Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Mulheres fazem a diferença na área de saúde no atendimento pelo SUS em Rondônia

Elas têm trajetórias de vidas diferentes, mas compartilham do mesmo desejo de prestar a melhor assistência à saúde dos pacientes que cuidam e isso com comprometimento, dedicação e responsabilidade, pois sabem que são esses adjetivos que podem fazer a diferença no sistema de saúde de Rondônia, seja atuando na linha de frente no Hospital Pronto-Socorro João Paulo II ou no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, e na parte administrativa da rede de saúde pública da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

Janete Brito trabalha há 22 anos como enfermeira do João Paulo II. Ao longo de mais de duas décadas, ela já atuou em diversos setores da unidade e, atualmente, desenvolve o trabalho na Central de Material de Esterilização (CME), considerada o coração do hospital por ser responsável pela distribuição de todo o material que será utilizado tanto para o centro cirúrgico quanto no pronto socorro. O comprometimento com o trabalho e, também a rotina familiar são nada fáceis de conciliar, mas tem dado certo.

“Gosto muito daqui, tanto que entrei no João Paulo II como auxiliar instrumentadora e, hoje, sou enfermeira concursada. Subi degrau por degrau, e tenho muito orgulho disso. E para dar conta de tudo, temos que cuidar da gente, da nossa saúde, para cuidar da nossa família. Nós, como mulheres, nos desdobramos. Eu sou gente que gosta de gente, tanto que sou enfermeira do trabalho”, diz a servidora cheia de orgulho.

Apaixonada pela área de saúde, a pediatra neonatologista Telma Márcia Ferreira, que trabalha há 16 anos no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, lembra que de um modo geral as profissionais da área de saúde trabalham como plantonistas, desenvolvendo atividades múltiplas.

“É sempre corrido, mas, ao mesmo tempo, quando a gente trabalha com o que a gente gosta, isso tudo se torna prazeroso. Temos que nos multiplicar, fazendo as atividades do trabalho e, ainda, ir para casa tocar tudo. Cuidando do filho, tarefas de casa, marido e relações sociais e, principalmente, ainda cuidar de si”.

Para a pediatra, a mulher desenvolve um papel fundamental dentro da rede de cuidado à saúde: “A mulher é superdotada de poderes e de tarefas as quais o homem jamais vai se igualar por causa da amamentação, pois esse dom que Deus nos deu, só a mulher tem e ninguém tira”.

E para ela o dia da mulher é todo dia. “Sempre precisamos tirar um tempo para nos cuidar, não apenas as profissionais da área da saúde, mas a mulher trabalhadora em todas as profissões precisa cuidar de si, um tempo pra se cuidar como pessoa e não adoecer diante de tantas tarefas e trabalhos do dia a dia”.

Maioria

Na Sesau, as mulheres ganharam e espaço da recepção ao consultório e, hoje, são maioria somando 80% da força de trabalho no atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Rondônia, espaços que antes os homens dominavam. Nos cargos de liderança e gestão da Sesau a força feminina também está presente à frente de cargos de finanças, processos administrativos, comunicação, jurídico e muito mais.

“Essas profissionais são reconhecidas por sua competência e capacidade profissional. Devemos nos lembrar de que são cheias de coragem, determinação e força”, destaca Amanda Diniz, diretora executiva da Sesau.

O secretário da Sesau, Fernando Máximo, parabeniza a todas as mulheres nesta data especial. “Na área da saúde, sabemos que as mulheres são mais presentes e executam um trabalho fundamental, por isso quero agradecer, parabenizar e incentivar para que elas continuem nessa bela jornada.”

Fonte>Secom-RO

Deixe seu comentário: